Rede Óptica Externa: Diferença entre Cabo Drop x Cabo Autossustentado

Compartilhe:

Uma rede FTTx é composta por diversos tipos de cabos ópticos para funcionar de maneira adequada.
Dentro desse sistema, há os “backbone” que constituem a base principal de infraestrutura da rede e são responsáveis por transportar os dados de todos os usuários.
Já a outra parte é composta pelos cabos de acesso ao assinante, que entregam o serviço para o usuário final.
Na primeira divisão, são utilizados os cabos ópticos troncais, e na segunda, os cabos drop.
E no artigo de hoje, a axGlobal irá te mostrar um pouco mais sobre esses componentes tão importantes e quais são as diferenças entre eles.

Pontos a serem observados para adquirir um cabo
de qualidade

Primeiramente, é preciso saber quais são as características que comprovam a qualidade de um cabo antes de escolher qual utilizar no projeto do seu provedor de internet.
Por isso, fique atento(a) a características como:
– Quantidade de fibras presentes;
– Modo de fabricação do cabo;
– Elemento de tração do cabo;
– Sensibilidade à curva da fibra.

Lembre-se também de que a fibra não deve se movimentar internamente dentro do cabo ao ser empurrada ou puxada, para que o manuseamento seja mais adequado e que haja menor incidência de rompimentos. Ter esse cuidado minimiza e muito problemas na rede.

Tipos de cabo drop

Há dois tipos de cabos, e saber quais são as características de cada um deles te ajuda a escolher qual é o ideal para cada caso. Todo esse processo aumenta o desempenho da rede e garante a segurança necessária para que o projeto funcione adequadamente. Por isso, conheça quais são eles:

COG

O COG (Cabo Óptico de uso Geral) é utilizado principalmente em instalações verticais, em tubulações com vários cabos e sem fluxo de ar. Sua funcionalidade é bastante versátil, podendo ser utilizado em locais internos, prédios comerciais, entre outros tipos de construções.

LSZH

O LSZH (Low Smoke Zero Halogen) também é destinado às aplicações verticais e tem como vantagem oferecer maior segurança e, por gerar pouca ou nenhuma fumaça em caso de incêndio, oferece menor risco de intoxicação.
Ambos os cabos podem ser encontrados nas versões dielétricas(ou seja, que são compostas por materiais que não conduzem energia elétrica) que são mais indicadas para uso em dutos ou metálicas ( que possuem metal em sua composição).
Em resumo, o Cabo Drop é mais indicado para ambientes internos e oferece diversas vantagens e possibilidades.

Cabo Auto Sustentado

O Cabo Auto Sustentado suporta o próprio peso e sem se curvar e sem necessidade de apoio. Ele é ideal para a instalação aérea auto sustentada para:
– Áreas entre postes de até 200m, sem uso de cordoalha;
– Rede de transporte em entroncamentos;
– Acesso em redes de assinantes.

A principal vantagem do cabo auto sustentado é sua construção do tipo “loose” e os materiais de alta qualidade utilizados em sua formação. Essa combinação garante proteção dielétrica, contra umidade, raios UV e proteção retardante a chama (RC), resultando em segurança e confiabilidade para a instalação.

Cabo Auto Sustentado Compacto

O Cabo AS Compacto possui a mesma estrutura de construção do Cabo AS convencional, a diferença é que ele proporciona uma redução de até 40% do seu peso para uma mesma quantidade de fibras, reduzindo os esforços nos postes e resultando em ganhos com a utilização de ferragens menos robustas. Ele é indicado para aplicação aérea autosustentada em redes de backbone urbano, backhaul e rede de acesso ao assinante, permite a instalação em vãos entre postes de até 200m, sem o uso de cordoalha.

Agora que você já conhece as principais características e diferenças entre o Cabo Drop e o Cabo Auto Sustentado, escolher qual deles é o melhor para cada aplicação se torna uma tarefa muito mais fácil.

Conte com a axGlobal para ter informações e produtos de qualidade. Nossa missão é garantir que o seu provedor de internet tenha a melhor infraestrutura!

...